Caixa anuncia medida que facilitará financiamento de imóvel

Caixa anuncia medida que facilitará financiamento de imóvel

O corretor de imóveis caba de ganhar mais uma carta na manga para ajudar seus clientes a sair do aluguel. A Caixa anunciou a inclusão das custas de cartório e o valor do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) nos contratos de financiamento de imóvel.

A medida não chega a ser novidade em outros bancos, mas como a Caixa retém 70% de todo o crédito imobiliário realizado no país, a medida passa a tingir um público bem maior.

Veja como funcionará a novidade da Caixa e como o corretor pode usá-la para aumentar o índice de vendas.

Financiamento de imóvel fica mais acessível

Faça as contas: quantos negócios você, corretor, já deixou de fechar porque o cliente não tinha o valor total disponível para dar o pontapé inicial ao financiamento de imóvel?

Mais do que desejaria, com certeza. Não é difícil acontecer. Afinal, mesmo que o cliente tenha condições de arcar com o financiamento de imóvel reunir o dinheiro necessário para a entrada mais as despesas não é fácil. Principalmente quando o cliente ainda tem que arcar com o aluguel.

No financiamento de imóvel de R$ 500 mil, por exemplo, a entrada costuma ser de 30% (R$ 150 mil). Soma-se o ITBI de 6% do valor do imóvel, percentual em RJ e SP, e as custas com cartório.

No total é preciso que o cliente tenha em mãos cerca de R$ 180 mil para dar entrada no processo.

A proposta da Caixa é incorporar esses valores ao financiamento de imóvel, facilitando a vida financeira do cliente.

Dessa forma, não há um grande impacto no valor total do financiamento, com uma mudança muito pequenas nas parcelas. Entretanto a diferença do valor inicial disponível é bastante expressiva.

A medida vale oficialmente para todos os contratos de financiamento imobiliários assinados a partir do dia 2 de julho. Entretanto, a própria Caixa afirma que desde abril algumas agências já estavam operando a medida, que já beneficiou mais de 3 mil contratos.

Caixa anuncia medida que facilitará financiamento de imóvel

Atenção aos casos excludentes

Entretanto, é preciso que o corretor fique atento, porque o benefício tem casos excludentes.

A Caixa frisa que a medida só é válida nos seguintes casos:

  • Os custos cartoriais e de ITBI devem ser de até 5% o valor do financiamento de imóvel para as operações com uso dos recursos da poupança e de até 4% para as que utilizem os recursos do FGTS.
  • Valor do imóvel não pode passar de R$ 1,5 milhão.

De acordo com o órgão, a ideia da Caixa é evitar que os clientes migrem para outros bancos em busca de crédito com prazos menores ainda que com taxa de juros mais cara.

A expectativa dos analistas é que as medidas injetem R$ 2,5 bilhões na economia ainda este ano, e o dobro desse valor a partir de 2021.

Mudança não é a única para os novos contratos da Caixa

Apesar desta ser a mudança mais impactante anunciada pela Caixa, não é a única. A instituição anunciou também que passa a fazer o registro de imóveis de forma eletrônica.

Com isso, o período de espera pela documentação passa dos 45 dias em média para apenas 5. Agora a Caixa está totalmente integrada ao sistema de cartório de todo o país, que integra 1.356 unidades. Os estados que ainda não integram a plataforma estão sendo adaptados.

Com o registro eletrônico de imóveis em funcionamento desde o dia 13 de julho, acabou a necessidade de o cliente levar o registro pessoalmente ao cartório após a assinatura de todas as partes envolvidas.

Dessa forma, o seu cliente ganha muito mais praticidade e economia para comprar sua casa própria e se livrar do aluguel.

Caixa anuncia medida que facilitará financiamento de imóvel

Caixa reduz taxa para a home equity

A inclusão dos valores do ITBI e dos custos cartorais no financiamento de imóvel já é prática antiga em outros bancos.

Banco do Brasil e Bradesco, por exemplo, já oferecem essa facilidade há muitos anos. Itaú Unibanco e Santander também oferecem o serviço em condições semelhantes.

No entanto, a Caixa é responsável por 70% dos pedidos de crédito imobiliário, o que faz com que, na prática, só agora o serviço seja realmente popularizado.

Por outro lado, desde o dia 3 de agosto a Caixa começou também a praticar novas taxas para o home equity, de até 0,90% ao mês.

Muito comum nos Estados Unidos, nessa modalidade, o imóvel residencial ou comercial é dado como garantia do empréstimo.

Por aqui esse nicho do setor movimenta cerca de R$ 11 bilhões, 32% deles pela Caixa. Com a nova medida o banco espera aumentar o volume de contratações em 10 vezes, chegando aos R$ 40 bilhões.

De acordo com a instituição, a atualização do financiamento poderá ser feita pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), Taxa Fixa ou pela Taxa Referencial de Juros (TR).

A medida, no entanto, estará disponível apenas para os imóveis livres de ônus, ou seja, que não têm garantia para nenhum outro banco. Todos os contratos terão prazo máximo 15 anos.

Corretor, seu cliente já conhece todas essas novas oportunidades de negócio? Analise sua carteira e descubra como utilizar as facilidades do momento para aumentar suas vendas.

Conheça o Imobzi e descubra tudo o que o mais completo sistema do mercado para corretores e imobiliárias pode fazer por você!

Comentários

Posts Relacionados