Como evitar ações contra a sua imobiliária

Como evitar ações contra a sua imobiliária

Ninguém, em sã consciência, gosta de sofrer qualquer tipo de ação na Justiça. No entanto, uma imobiliária parece mais vulnerável a esse tipo de situação do que outras empresas, o que torna necessário tomar alguns cuidados extras.

Todo o processo de compra, venda e mesmo locação é repleto de detalhes cheios de implicações judiciais. Por isso, é praticamente indispensável ter uma boa assessoria de direito imobiliário. Afinal, qualquer pequeno deslize pode significar um grande prejuízo.

Por outro lado, infelizmente há sempre algumas pessoas agindo de má-fé e tentando levar vantagem de alguma forma. Veja como proteger sua imobiliária desses problemas e navegar com tranquilidade pelas águas do mercado.

Proteja sua imobiliária sem cláusulas abusivas

Uma prática até certo ponto comum mas pouco ética utilizada pelas imobiliárias consiste em submeter seus clientes a cláusulas abusivas nos contratos de adesão.

Essa, porém, está longe de ser a melhor solução. Afinal há sempre a possibilidade de o cliente entrar na Justiça contra a imobiliária, gerando um processo judicial desnecessário.

Além das custas em si, o custo pode ser bem maior para a sua empresa: a credibilidade definitivamente arranhada no mercado. Um risco que não compensa.

Como evitar ações contra a sua imobiliária

Distratos e inadimplência, as principais causas de processos

No entanto, é possível evitar ações contra a sua imobiliária agindo de acordo com a lei. O primeiro passo é reconhecer que os distratos existem, não tem jeito.

De acordo com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), só nos três primeiros meses de 2018 foram 7.025 imóveis devolvidos. E todo o ano anterior o número total chegou a 13,9 mil distratos.

Segundo a própria Abrainc, ao contrário do que se imagina, a maior parte das devoluções não é de pessoas que ficaram desempregadas com a crise, mas sim de investidores que desistiram da compra devido a correções nos preços dos imóveis. Este ano, com a Lei 13.786/18, espera-se um número significativo de distratos.

Por outro lado, a inadimplência costuma ser outro grande motivo que leva imobiliárias para a Justiça. No entanto, a verdade é que tanto esses quanto vários outros problemas podem ser evitados com medidas preventivas.

Assim nem a imobiliária sai no prejuízo nem o cliente é submetido a cláusulas abusivas – e ilegais.

Como fazer sua imobiliária atuar preventivamente

Em medicina costuma-se dizer que a prevenção é o melhor remédio. Para a sua imobiliária também. Veja alguns exemplos de ações preventivas e assertivas que podem evitar problemas na Justiça.

Contratos: clareza e individualização são fundamentais

Evite qualquer termo que tenha duplo sentido ou cujo entendimento seja dificultado por linguajar extremamente técnico.

Por exemplo, nos contratos de locação é comum a imobiliária exigir que o imóvel seja devolvido nas mesmas condições que foi entregue, com reparo em equipamentos e pelas que dependam da manutenção do inquilino e pintado na cor original.

Mas qual é o desgaste natural do apartamento e qual é o provocado pelo inquilino? Questões assim geralmente acabam na Justiça.

Então, antes de redigir o contrato, o ideal é sentar com calma com todas as partes e deixar tudo muito bem claro e acordado. Lembre-se: cada contrato deve ser único, exclusivo para cada caso – porque são pessoas e situações diferentes.

Como evitar ações contra a sua imobiliária

Melhore o relacionamento com o cliente

A maioria das imobiliárias oferecem o mesmo serviço, o diferencial está no atendimento.

Se melhorar cada vez mais o relacionamento com seus clientes, há menos chances de mal entendidos e reclamações posteriores. Até mesmo a inadimplência pode ser reduzida.

Por exemplo, se mantiver um canal de atendimento, como um aplicativo, WhtasApp ou soluções integradas com CRM, fica muito mais fácil emitir avisos.

Com as informações de cada cliente devidamente coletadas e organizadas em um mesmo lugar, estabeleça tarefas automatizadas. Envie avisos sobre a data de vencimento do boleto, de taxas e reuniões.

Outra medida eficiente é reduzir ao máximo a burocracia, estabelecendo canais de pagamento do aluguel online.

Por outro lado, você ganha muito mais eficiência e agilidade no atendimento acompanhando a posição de cada cliente no funil de vendas.

Através de dele sua imobiliária pode ter um gerenciamento de negócios muito mais dinâmico e intuitivo, evitando contatos sem resposta ou que alguma transação fique perdida por falta de retorno do inquilino, por exemplo.

Tenha uma assessoria jurídica especializada

Toda imobiliária deve ter um departamento ou uma assessoria jurídica especializada. Estar a par de todas as situações de risco que podem levar a empresa à Justiça é tão importante quanto ser justo em relação aos direitos do consumidor.

Lembre-se que a confiança do cliente é o maior ativo da sua imobiliária. Sem credibilidade no mercado não há negócio que vá para frente.

Já conhece as 5 novas funcionalidades do Imobzi? Uma delas é o funil de vendas, para sua imobiliária nunca mais perder um negócio. Clique e conheça!

Comentários

Posts Relacionados