Como vender imóveis por e-mail?

Como vender imóveis por e-mail?

Não adianta reclamar da crise, colocar a culpa no mercado, dizer que o problema é a falta de dinheiro circulante: basta olhar para os lados para ver que tem muito corretor de imóveis vendendo – e vendendo muito bem. O negócio é sair da zona de conforto e se reinventar. A internet, por exemplo, oferece uma grande gama de ferramentas de marketing digital capazes de fazer a imobiliária decolar como nunca, e o melhor é que nem é preciso ser especialista no assunto, basta prestar atenção em algumas dicas para começar a vender por e-mail, por exemplo. Os motivos são óbvios, hoje o mundo inteiro está conectado, portanto os seus clientes também. De acordo com uma pesquisa do Google, 56% do processo de decisão de compra de um imóvel acontece online. Então, online é justamente onde você tem que estar para ser encontrado. Veja como o e-mail pode ajudá-lo a vender seus imóveis muito mais rapidamente do que imagina.

Como vender imóveis por e-mail?

Por que o e-mail?

Há vários ambientes para o marketing digital e no mercado imobiliário você pode trabalhar com todos eles, mas deve escolher um para começar. Por isso hoje vamos mostrar como usar essa que começou apenas como uma ferramenta de comunicação interpessoal lá em 1973 e hoje é um dos grandes instrumentos empresariais do mundo.

Só para você ter uma ideia, uma pesquisa da empresa brasileira GKF mostrou que o e-mail é responsável por 44% do uso da internet em terras tupiniquins. Mas, como tudo que é bom na vida, para ser eficiente o e-mail também tem seus segredinhos. Se você acha que já tentou e não obteve o resultado que esperava, provavelmente é porque estava fazendo do jeito errado.

Você já deve ter percebido que hoje há uma verdadeira enxurrada de e-mails, afinal na busca por leads todo mundo faz o visitante preencher formulários para ter acesso a algum conteúdo. Claro, e você também, porque é assim que você começa a sua busca por informações que o ajudem a transformar prospects em leads – e possa, cada vez mais, iniciar um relacionamento que o permita a prestar um atendimento personalizado. E no mundo dos imóveis, tratar o cliente de forma individualizada é um grande diferencial.

Como vender imóveis por e-mail?

Quais os tipos de e-mail que você dispõe para vender imóveis?

Há duas formas de vender imóveis por e-mail, através do e-mail marketing e das newsletters. O primeiro é um correio eletrônico enviado para um grupo muito grande de pessoas para popularizar uma ideia ou vender alguma coisa – mas o problema é que ele tem uma grande chance de tornar-se um spam quando cai na caixa de entrada de quem não tem o menor interesse no seu produto.

Já a segunda é uma espécie de boletim eletrônico, onde você vai falar sobre assuntos relacionados que sejam relevantes para o seu público-alvo – e que você já mapeou para saber o seu perfil de consumidor. Ela deve ter periodicidade, cuidado na edição e, principalmente interação – com outros meios de comunicação e com o seu público-alvo. Basicamente ela é um meio de informação. Ela não vende diretamente, mas ajuda a criar e consolidar relacionamentos que dão retorno de várias formas, inclusive incrementando as vendas.

Segmente sua base de e-mail

Conhecer de perto o seu público-alvo é essencial para qualquer campanha de marketing, afinal quem fica dando tiro para todo lado acaba acertando o próprio pé. Então você tem que conhecer os contatos da sua lista de e-mails, cuja melhor forma de captação é através dos portais imobiliários e do seu próprio site.

É lá que as pessoas realmente interessadas se registram pedindo informações sobre imóveis específicos e em busca de ofertas que permitem que você trace um bom perfil de cada um. Por isso, esqueça essa história de comprar mailing, porque nestes casos conseguir leads qualificados é um verdadeiro jogo de sorte.

Agora você deverá segmentar essa base de acordo com as informações recebidas: idade, sexo, profissão, tipo de móvel procurado, idade, cidade de moradia, filhos etc. Elas devem ser pedidas lá no cadastro que seus prospects preencherem no portal ou no seu site imobiliário. Mas lembre-se quem pedir para ser descadastrado deve ter seu pedido respeitado, não continue enviando material para quem não o quer.

Aumente as chances de seu e-mail ser aberto

A partir daí você vai escolher formas de chamar a atenção para o que o cliente quer e se interessar por abrir o e-mail. Títulos curtos e diretos funcionam, vá direto ao assunto de forma direta mas simpática e aposte em uma linguagem clara, sem erros de português – e sempre com conteúdo relevante.

Por exemplo, em vez de dizer “Apartamento espetacular perto da praia”, opte por “3 quartos de frente para o mar em Ipanema”. Também é bastante interessante instigar a curiosidade através de uma pergunta não retórica (que precise de uma resposta) e que o destinatário sinta-se compelido a abri o e-mail para responder.

Conteúdo deve ser sempre original e relevante

Nada de copiar, o conteúdo deve ser sempre original e relevante para seus clientes, produzido de acordo com a segmentação que você fez anteriormente na sua base de e-mails. Tire alguns minutos para pensar em vários assuntos e faça uma lista, depois separe os melhores em relação à segmentação. Não faça textos muito grandes, eles devem ter entre 150 e 200 palavras, estourando. E os relacione a algum assunto do momento, dê exemplos práticos e dicas – e junte sempre um link para o seu site imobiliário e formas de entrar rapidamente em contato com você. Pronto, você já está começando a vender imóveis por e-mail!

Quer saber mais sobre marketing digital imobiliário? Compartilhe conosco a sua dúvida e nós responderemos com outro post!

Comentários

Posts Relacionados