Corretor, como anda o seu pós-venda?

Corretor, como anda o seu pós-venda?

Na ansiedade por vender imóveis e conseguir mais clientes, muitos corretores se esquecem que mais vale fidelizar um cliente antigo do que correr atrás de um novo. Um cliente feliz pode gerar muitas indicações, o que acaba saindo mais barato do que investir na estratégia de captação e ainda ajuda a consolidar cada vez mais seu nome no mercado. Para isso, no entanto, é preciso cuidado para que a atenção não acabe na assinatura do contrato: é no pós-venda que você garante a fidelização, justamente aquela cota de confiança que faz com que conquiste muito mais clientes indicados. Então que tal aproveitar algumas dicas para fazer uma análise do seu pós-venda e ver se ele está recebendo a importância merecida?

Como você encara o pós-venda? 

Faça esse teste: pergunte a você mesmo o que acha que significa o pós-venda? Desnecessária – afinal se o cliente já comprou com você e ficou feliz ele voltará automaticamente na próxima oportunidade? Um esforço por manter o cliente por mais algum tempo, dando alguma atenção para ver se rende algumas indicações? O início de uma nova venda? Ou a oportunidade de manter um relacionamento vitalício, algo como uma venda que nunca foi “fechada”?

Se a sua escolha foi a última opção, parabéns, você tem grandes chances de se tornar realmente importante para esse cliente. Mantenha contato periódico, forneça informações relevantes de acordo com o perfil dele, mas não se esqueça de permanecer naquela tênue linha entre o agradável e o chato.

Que tal ajudar o cliente a transformar o novo apê em um lar de verdade? 

Quantas vezes você já fez isso? Sim, isso é perfeitamente possível de uma forma muito simples: dando atenção ao cliente no pós-venda. Pergunte se ele está satisfeito com o imóvel que comprou, mostre-se útil na resolução daqueles pequenos problemas que sempre aparecem depois da mudança (um cano entupido, um chuveiro queimado), indique profissionais de confiança e com bom preço.

Uma boa ideia é ajudá-lo a aproveitar melhor a nova vizinhança. Talvez até com um e-book sobre as melhores atividades do bairro, como um guia de compras e serviços, com bares, restaurantes, escolas, unidades de saúde, farmácias, chaveiros 24 horas, etc.

De acordo com o perfil do cliente você também pode enviar posts relacionados com dicas de decoração, arquitetura, paisagismo, plantas para dentro de casa, ideias para transformar a varanda em uma cozinha gourmet e muito mais. As possibilidades são infinitas para aprimorar seu pós-venda.

Corretor, como anda o seu pós-venda?

Saiba aproveitar as datas importantes 

Tenha uma agenda bem organizada e marque sempre algumas datas que valem a pena ser lembradas. O ideal é ter um software imobiliário que tenha essa agenda integrada e também gere alarmes sobre as datas que você marcar.

Mande os parabéns nos aniversários da família, claro, mas saia do comum. Que tal mandar um bom vinho no primeiro aniversário da mudança para a casa nova? Com certeza ele ficará agradavelmente surpreso em saber que você lembrou e com certeza lembrará que você o ajudou a realizar o seu sonho. Vários pontos ganhos para você!

Segure sua ansiedade na pós-venda 

A ideia é agradar no pós-venda, sim, mas evite a ansiedade. Lembre-se que nem sempre mais é mais, às vezes mais é menos, um tiro no pé. Pode ser um pouco difícil achar o ponto certo a princípio, mas procure usar o bom senso para acabar não sendo chato. Quer dar uma lembrança de boas vindas ao apartamento? Espere entre 7 e 10 dias, o tempo suficiente para ele se acomodar e arrumar a mudança.

Supri-lo de informação através de newsletters no pós-venda é muito bom, mas envie apenas notícias realmente relevantes, bem escritas e sempre embasadas em fatos e estatísticas comprovadas – e uma vez por semana está de bom tamanho. Nos demais dias continue investindo nas suas redes sociais, que ele poderá receber normalmente de forma orgânica – sem ser invadido, pelos posts.

Não tenha medo de inovar e não desanime 

Quer tentar uma coisa diferente no pós-venda, ótimo, até porque é através da experiência que se aprende. Tente e observe, se for bom, aprimore, se não for, mude, adapte ou esqueça e parta para outra ideia. E não desanime, porque na maioria das vezes os resultados vêm a médio ou longo prazo – ou ainda quando menos se espera. O importante é tratar a pós-venda de forma contínua, como um processo, não como uma etapa com início, meio e fim.

E então, descobriu a quantas anda o seu pós-venda? Tem mais sugestões para nós? Compartilhe suas ideias, sua participação é muito importante! 

Comentários

Posts Relacionados