Precificação: dicas para vencer esse desafio

Precificação: dicas para vencer esse desafio

O preço de um imóvel deve ser justo com vendedor e comprador, correspondendo ao seu valor no mercado, certo? Mas é claro que cada unidade tem seus diferenciais. Por outro lado é preciso estar atento às transformações do mercado imobiliário, que acontecem de forma cada vez mais rápida. Afinal, como fazer a precificação de um imóvel de forma assertiva? Veja como encarar – e vencer – esse desafio.

Precificação: desafio constante dos avaliadores

Chegar a um preço final que agrade ao proprietário, que seja justo para o comprador e que faça jus ao imóvel não é tarefa fácil. Na verdade, por mais que haja um “valor médio”, essa não é uma atividade totalmente objetiva. São tantos os elementos a considerar que a precificação chega a ser desafiadora.

Para o Creci-SP, há pelo menos dez fatores que precisam ser levados em consideração para uma precificação justa. Alguns parecem básicos e óbvios, outros podem ter aspectos subjetivos mais complicados de serem mensurados.

São eles estão o tipo de construção, localização, vizinhança, proximidade com lojas e serviços, segurança, idade da construção e estado de conservação, estrutura do terreno, acabamento e a infraestrutura de tecnologia e lazer.

Precificação: dicas para vencer esse desafio

Como tornar a precificação mais assertiva

Todos esses fatores são importantes para a precificação, mas é preciso torná-la cada vez mais assertiva. Para isso, algumas dicas de como avaliar esses e outros fatores podem ser bastante úteis.

Localização: tornar a avaliação mais eficiente

Todos sabem o que desvaloriza um local: proximidade com lixões, excesso de trânsito pesado, órgãos públicos que atraem muito movimento, presídios, igrejas ou bares com excessos sonoros, falta de segurança, etc.

Mas o que torna um local mais valorizado do que outro? Ser estritamente residencial ou ter fartura de comércio na porta, por exemplo?

Na verdade, essa avaliação pode variar de cliente para cliente, então é preciso buscar um meio termo que colabore com uma estratégia geral.

Assim, os locais mais valorizados costumam ser os mais arborizados ou com praças ou parques próximos; presença de shoppings e centros comerciais; de delegacias, clínicas particulares e hospitais; bons colégios; facilidade de transporte e de acesso às principais vias, por exemplo.

Dessa forma, saber valer esses argumentos de forma estratégica para a precificação colabora para agilizar o fechamento do negócio.

Características do imóvel que servem de diferenciais

Algumas características do imóvel servem de diferenciais para a precificação. Nesse aspecto entram aspectos como o tamanho da varanda, a posição da unidade em relação ao sol da manhã, uma bela vista, cômodos mais amplos, medidas sustentáveis no condomínio, ampla área de lazer ou infraestrutura de tecnologia, por exemplo.

Diferenciais de segurança, número de vagas na garagem e alguns serviços no condomínio – como lavanderia e arrumadeira – também contam. Leve em consideração tudo o que agregar valor real ao produto.

Use a tecnologia e pesquise amplamente

O corretor de antigamente precisava gastar sola de sapato e um bocado de conversa para encontrar imóveis para comparação. Hoje uma ampla pesquisa de mercado não precisa levar mais do que alguns minutos graças à internet. Então não tenha medo – nem preguiça – de pesquisar.

Há inúmeros de portais imobiliários à disposição, mas alguns dos maiores, como Imovelweb, Zap Imóveis e VivaReal, já são suficientes para encontrar exemplares bem semelhantes para comparação. Com isso, é possível chegar a uma precificação mais assertiva e compatível com o valor de mercado.

Precificação: dicas para vencer esse desafio

Fique antenado com as modificações do mercado

O mercado imobiliário está longe de ser estático. Ele é um reflexo direto das transformações pelas quais a sociedade passa e que podem se tornar tendência com maior ou menor velocidade.

Saber antecipar essas tendências pode ser de fundamental importância para uma precificação de sucesso. Para isso, no entanto, é preciso estar sempre muito atento ao mercado e suas sutis transformações.

Para isso, mantenha-se conectado às novidades em lançamentos, à variação de preço no metro quadrado nas principais regiões do país, ao comportamento online dos consumidores, às palavras-chave mais buscadas, ao perfil dos clientes.

Mantenha-se em constante networking, tenha redes sociais eficientes, tenha um bom site imobiliário com CRM. Essa ferramenta, por exemplo, poderá ajudá-lo a cruzar informações valiosas sobre o perfil do seu público-alvo, indicando quais os tipos de imóveis mais procurados e monitorar preferências – antecipando tendências.

Assim, com essas dicas ficará muito mais fácil fazer precificações mais assertivas, consolidar sua marca como avaliador no mercado e reduzir o tempo de fechamento de negócios.

E o que você acha sobre colocar o endereço completo do imóvel nos anúncios? Veja o conteúdo que fizemos sobre o assunto e nos dê a sua opinião!

Comentários

Posts Relacionados